Laboratório de Neurociências – LIM-27 » Quem somos?

Quem somos?

O Laboratório de Neurociências, no Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, foi planejado e construído entre os anos de 1997 e 1999, com o esforço conjunto do Professor Wagner Gattaz e seus colaboradores na época (Orestes Forlenza, Homero Vallada e Luis F. H. Basile). A construção do laboratório foi possível graças ao apoio financeiro da FAPESP e de outros parceiros locais, totalizando um projeto de cerca de 1,5 milhões de dólares. O Laboratório de Neurociências faz parte da rede dos Laboratórios de Investigações Médicas (LIMs) do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da USP, recebendo a designação de LIM-27.

O principal projeto que possibilitou tal apoio financeiro se refere a uma das principais linhas de pesquisas atuais do nosso grupo, o estudo do metabolismo de fosfolípides de membrana (mais especificamente as fosfolipases do grupo A2 – ou PLA2) na etiologia da Esquizofrenia e da Doença de Alzheimer. As diversas implicações das alterações do metabolismo dos fosfolípides nestas doenças são investigadas sob vários aspectos, indo desde a bioquímica e genética molecular até o metabolismo das células in vivo e análises comportamentais de modelos animais, já implementadas nos diversos setores do laboratório. Em 2004 o apoio a este projeto foi renovado pela FAPESP, o que possibilitou uma extensão desta linha de pesquisa, até o inicio de 2008, envolvendo novas análises de genética, bioquímica, biologia celular e tecnologias de imagens e metabolismo cerebral em diversas amostras biológicas.

Além da linha de pesquisa principal em metabolismo de fosfolípides, o grupo desenvolve estudos nas áreas de Biologia Celular e culturas primárias de neurônios, neuroquímica de biomarcadores, modelos animais de doenças neuropsiquiátricas, neurobiologia dos transtornos da memória, expressão gênica e proteômica em tecido cerebral e periférico, busca de genes de susceptibilidade em transtornos psiquiátricos, Farmacogenética, Neuropsicologia, Psicogeriatria, imagem e função cerebral.

O LIM-27 tem buscado novas parcerias, cabendo ressaltar o apoio da ABADHS (Associação Beneficente Alzira Denise Hertzog Silva), parceira de nosso laboratório desde 2001. Em novembro de 2006, o LIM-27 recebeu a honrosa nomeação de “Laboratório de Neurociências Alzira Denise Hertzog da Silva”.

Além do apoio recebido da FAPESP e ABADHS, registramos também o apoio financeiro recebido do CNPq, Pró-Reitoria de Pesquisa da USP e Diretoria Executiva dos LIMs.

Colaborações científicas vêm sendo feitas com diversos grupos de estudos nacionais e internacionais, cabendo citar as colaborações com os grupos nacionais como o Dr. Paulo Bertolucci (Disciplina de Neurologia da UNIFESP), e internacionais como a Dra Andréa Schmitt (Instituto Central de Saúde Mental, Mannheim, Alemanha), Prof. Walter Mueller (Departamento de Farmacologia da Universidade de Frankfurt, Alemanha), dentre outros. Graças a nossos colaboradores dentro do próprio Instituto de Psiquiatria, e a frutíferas interações com outros grupos, o LIM27 tornou-se, em pouco tempo um dos laboratórios mais produtivos dentre os LIMs do complexo HCFMUSP.

Atualmente o LIM27 conta com uma equipe de cerca de 40 pessoas, incluindo médicos, biólogos, farmacêuticos, técnicos especializados, estudantes de graduação e pós-graduação, pós-doutorandos e pesquisadores seniores, conduzindo pesquisas nas mais diversas áreas da neuropsiquiatria. Esta equipe, trabalhando em perfeita harmonia e sincronia, almeja contribuir para o esclarecimento de mecanismos fundamentais que levam ao surgimento de doenças neuropsiquiátricas.

Nossas atividades assistenciais são representadas pelo Ambulatório de Psiquiatria Geriátrica do LIM-27, pelo Centro de Estimulação Cognitiva e Funcional para Idosos e pelo Ambulatório de Psicoses do LIM-27.

No Ambulatório de Psiquiatria Geriátrica, oferecemos atendimento especializado, visando ao diagnóstico, ao tratamento e à reabilitação dos transtornos neuropsiquiátricos em idosos. Nosso público-alvo são indivíduos com 60 anos ou mais portadores de transtornos cognitivos (comprometimento cognitivo leve, doença de Alzheimer e outras demências), psicoses (esquizofrenia e psicoses de início tardio) e de transtornos do humor (depressão e transtorno bipolar). Os atendimentos são feitos por equipe multidisciplinar, contando com profissionais de sólida formação acadêmica e grande experiência clínica, incluindo psiquiatras, neurologistas, geriatras, gerontólogas, neuropsicólogas, fonoaudióloga, fisioterapeuta e terapeuta ocupacional.

No Centro de Estimulação Cognitiva e Funcional, oferecemos ao idoso um tratamento multiprofissional e integrado, através de abordagens não farmacológicas. O programa baseia-se no modelo de hospital-dia, com a proposta de cuidar integralmente do paciente durante o dia, duas vezes por semana (durante períodos de três meses), sendo oferecidas rotinas de estimulação cognitiva, física e ocupacional, a fim de reabilitá-lo para a vida social e familiar, e buscando assim melhoria de qualidade de vida.

No Ambulatório de Psicoses, nossos esforços se concentram atualmente no atendimento a pacientes portadores de psicoses (principalmente esquizofrenia e transtorno bipolar com sintomas psicóticos) refratários ao tratamento. A equipe, composta por médicos, psicólogos e assistente social, procura implementar a revisão diagnóstica e do plano de tratamento farmacológico de cada caso, e medidas de reabilitação, como abordagem psicoeducacional dos pacientes e familiares. No âmbito da reabilitação, vale mencionar o ‘Projeto ReAção’, pioneiro no Brasil, que oferece estágios profissionais remunerados junto a empresas parceiras para pacientes em fase avançada do tratamento. Nossas próximas metas são a criação de um ambulatório de primeiro surto psicótico, com o qual buscaremos otimizar um modelo de atendimento a pacientes psicóticos desde os primeiros sintomas até a fase final de reabilitação; e um centro de referência em prevenção de recaídas em esquizofrenia, que será ligado em rede a outros centros que vêm sendo criados em outros países.

O programa de pesquisa translacional nos transtornos do humor integra linha de pesquisa clínica e em ciência básica em transtornos do humor (Transtorno Bipolar e Transtorno Depressivo Recorrente) em adultos jovens (18-35 anos de idade) com no máximo cinco anos de evolução do quadro. Na parte clínica, o programa conta com equipe multidisciplinar no desenvolvimento de pesquisas clínicas que provem conceitos (proof of concept trials), auxiliando na identificação de preditores de resposta clínica e novos alvos terapêuticos em nível celular e molecular no paradigma translacional (da bancada ao leito). Quanto à linha de pesquisa em laboratório, o programa dispõe de estrutura e background para pesquisas em genômica, proteômica e metabolômica em diversos paradigmas no Transtorno Bipolar e Depressão. Inserido na linha de pesquisa, o grupo mantém colaboração com outros grupos dentro e fora da instituição em nível nacional e internacional (como o National Institute of Mental Health-EUA), com foco na organização e realização de pesquisas com enfoque translacional na área, especialmente na área de biomarcadores centrais e periféricos associados ao conceito de perda de neuroproteção e neuroplasticidade. Também conta com atividades científicas semanais abertas também a estudantes e outros pesquisadores interessados. A identificação de assinaturas neurobiológicas na doença poderá auxiliar na identificação de marcadores de estado e traço, bem como novos alvos terapêuticos, visando o desenvolvimento de novos e melhores tratamentos para um número maior de indivíduos que sofrem com os transtornos do humor. Também apresenta potencial relevância indireta na terapêutica de outros transtornos neuropsiquiátricos associados à perda de mecanismos reparadores e de neuroproteção.

Dentro desta missão, nos esforçamos para auxiliar na formação de novos cientistas, contribuir para o impacto científico do Instituto e da FMUSP no cenário internacional, e nos empenhamos firmemente no objetivo maior de buscar a compreensão das doenças neuropsiquiátricas visando o benefício de nossos pacientes.