Evitando a paralisia

Ratos recuperam movimentos manuais após séria lesão nervosa
Lesões traumáticas de nervos periféricos ocorrem quando por algum motivo externo, a pessoa tem algum nervo periférico seccionado e/ou esmagado, causados por batida, corte, perfuração e até choque elétrico. Tais traumas ocorrem principalmente devido a acidentes de carro, lacerações por vidro, facas ou metais e fraturas de ossos longos. Tais lesões resultam em profundas modificações e reorganizações bioquimicas, tanto do sistema nervoso periférico quanto do sistema nervoso central mais especificamente da medula espinhal. Os mecanismos naturais de reorganização dos circuitos da medula espinhal com uma lesão são muito complexos, podendo resultar em um benefício adaptativo, em alguns casos regenerando-o, bem como gerar efeitos colaterais, como dores ou hiperreflexia. Apesar de muitos esforcos neste campo de pesquisa, uma cura para tais lesões não existe efetivamente, e os tratamentos são para redução dos danos e dos efeitos secundários.
Pesquisadores da Universidade de Cambridge, na Inglattera, mostraram que ratos podem se recuperar a destreza manual após séria lesão periférica, combinando um tratamento medicamentoso com um treino físico específico. A aplicação da droga denominada condroitinase imediatamente após a lesão nervosa, induz os neuronios lesados a ramificarem suas ligacões, permitindo a recuperação da conexão das partes previamente lesadas. Mas só o tratamento com a droga não é suficiente: é necessaria uma reabilitação física específica, que incite o uso da nossa “sintonia fina”. Quando queremos pegar uma agulha ou quando queremos pegar uma balinha dentro de um saco cheio delas, temos de usar nossa destreza manual para não furar a mão e para se pegar a balinha correta. Estes exercicios são os adequados em conjunto com o tratamento medicamentoso para o reabilitação periférica. Interessantemente, quando exercícios gerais como caminhar e subir escadas são combinados com a condroitinase, o resultado não é satisfatório, bem como não são satisfatórios somente a medicamentação ou somente o exercício físico correto.
Além das ótimas perspectivas para o tratamento de pessoas com lesões traumáticas de nervos periféricos, este estudo mostra a importancia da combinação entre o tratamento medicamentoso combinado com a reabilitação física.

Comentário feito por: Daniel Martins-de-Souza, Ph.D.

Fonte:  García-Alías G, Barkhuysen S, Buckle M, Fawcett JW. Chondroitinase ABC treatment opens a window of opportunity for task-specific rehabilitation. Nat Neurosci. 2009 Sep;12(9):1145-51.